segunda-feira, 25 de outubro de 2010

SI...ente!

... Uma hora, você SI percebe no futuro,
Que nessa hora já será presente,
E então derepente...
Perceberá que o passado, vai estar ausente.
Verá o que você é, quase que completamente,
Uma vida toda, até então, indiferente...
Saber o que SI foi, é como morrer
E por SI a olhar, o próprio túmulo...
Como o de um ente, um SI...ente.


(Igor Barbosa)

5 comentários:

Ela disse...

talvez por isso as pessoas prefiram viver alheias de SI...

Lucyana disse...

Queria eu estar conSI...ente disso tudo, por todo o sempre.

João Bosco Maia disse...

Vagando nessas tantas ruas virtuais, encontrei tua porta de amante das Letras aberta - e entrei. Devo anunciar-me como um desses que diz "Oi, de casa! Trago aqui em minhas mãos a chave para dias melhores: escrevo e vendo livros!". Assim, venho te convidar para visitar o meu blog e conhecer as sinopses de meus romances, a forma de adquiri-los e, posteriormente, discuti-los. Três deles estão disponíveis inclusive para serem baixados “de grátis”, em formato PDF.
Um grande abraço literário,

João Bosco Maia

Igor Barbosa disse...

Fico feliz pela visita João, e certamente vou dar uma olhada nos seus textos. Seja bem vindo e volte sempre que quiser, como você mesmo disse a porta está aberta!

Poeta ou Não?! disse...

Como Si não fosse só ilusão...

www.dazintoca.blogspot.com

ainda virgem

Quem Passa:

Minha lista de blogs

Pesquisar este blog